As nossas crianças dormem o suficiente?

Tivemos o privilégio de participar na formação sobre A IMPORTÃNCIA DO SONO E SUCESSO ESCOLAR, dia 11 Dezembro 2017, organizada pelo Departamento de Educação para a Saúde do Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves, a convite de sua Exa. Dra Rosário Caldeirão. Os trabalhos decorreram muito bem, contando com a participação de professores, alunos, pais, elementos da Associação de Pais e comunidade em geral. Foram focados aspetos importantes do sono na população escolar nomeadamente função do sono e consequências da falta de sono. Função do sono Conservação de energia, restabelecimento dos vários sistemas orgânicos, crescimento e desenvolvimento do sistema nervoso central, descarga de emoções e promoção de funções cognitiva, memória, organização do pensamento, criatividade, rapidez de reação Estimulação de funções neuroendócrinas, hormona do crescimento (estimulação do crescimento, mineralização óssea, aumento de […]

VAMOS VACINAR OS NOSSOS RAPAZES III

[Atualização 2017] No seguimento do artigo partilhado em junho de 2015 e em abril de 2015 indicamos o seguinte: A nova vacina para o Papiloma Ví­rus Humano (HPV), está aí­. É uma vacina nonavalente, que abrange mais 5 tipos de HPV, que a anterior quadrivalente. Conhecida como vacina contra o cancro do colo do útero, há uns anos que se sabe que o ví­rus não escolhe sexo e é também responsável por vários problemas neoplásicos e condilomas no sexo masculino ( ver os 2 artigos anteriores). Este ano 2017, foi introduzida gratuitamente no novo Programa Nacional de Vacinação (PNV), em substituição da anterior, uma vez que ê mais abrangente, outra vez apenas para o sexo feminino aos 10 A de idade. A Comissão de Vacinas da Sociedade de Infeciologia Pediátrica SPP, recomenda a sua […]

As nossas Crianças dormem o suficiente

Uma recomendação do Journal of Clinical Sleep Medicine indica que para a promoção de uma boa saúde, as crianças devem dormir e segundo as suas idades e em cada 24h os seguintes perí­odos de tempo: Bebês: 4 aos 12 meses: 12 a 16 horas (incluindo sestas); Crianças: 1 aos 2 anos: 11 a 14 horas (incluindo sestas); Crianças: 3 aos 5 anos: 10 a 13 horas(incluindo sestas); Crianças: 6 aos 12 anos: 9 a 12 horas; Adolescentes e Jovens: 13 aos 18 anos: 8 a 10 horas Estas recomendações foram publicadas a 13 de junho no Journal of Clinical Sleep Medicine e foram discutidas a 15 junho no SLEEP 2016: 30th Anniversary Meeting of the Associated Professional Sleep Societies    

Um pouco da nossa história formativa

E porque A CRIANÇA É O MELHOR DO MUNDO Mantemo-nos sempre em formação e colaboramos também na formação da comunidade que trata a criança, em permanente diálogo e troca de conhecimentos. Faz dois anos que comemoramos o Dia Mundial da Criança com o nosso primeiro “Encontros em Pediatria” com o tema Pediatria/Desenvolvimento psico motor da Criança, nas nossas próprias instalações, envolvendo a saúde, educação e famí­lias. Depois do debate, houve parte prática com avaliação das crianças propostas. Seguiram-se outras sessões, dedicadas ao mesmo tema. Depois, começamos a ser solicitados para estes “Encontros” no terreno, mas abordando o tema “Prevenção, Alimentação e Saúde oral”. Mediante protocolo estabelecido com a Clí­nica de Medicina Dentária Encontro num Sorriso, a equipa constituí­da por Dra. Ermelinda Júlia (pediatra), Dra. Diana Barreiros (dentista) e Enfermeira Laurinda, apresentaram esta temática no Agrupamento de escolas dos Riachos em 10/11/14, […]

A alergia alimentar

Estivemos presentes no Workshop A alergia alimentar, ministrado pelo Dr. Libério Ribeiro, no dia 27 de junho de 2015, Torre Zen, Parque das Nações. É reconhecida a importância da alimentação nos primeiros 1.000 dias de vida (da conceção aos 24 M de idade), na promoção da saúde do individuo. No perí­odo pré natal, a genética ê influenciada pelo ambiente (alimentação e outros fatores) “epigenética e a (re)programação daí­ resultante ê determinante na saúde futura do novo ser (ver artigo anterior sobre este assunto). Sabe-se que cerca de 80% das doenças crónicas são devidas a este fenómeno. No perí­odo natal e pós-natal ê importante o papel do parto normal e leite materno, promovendo a colonização intestinal ê microbiota, que tem funções nutritivas, metabólicas, proteção e defesa, modulação e regulação do sistema imunológico. A […]

Obesidade Infantil: Prevenir é fácil

Portugal é 2º paí­s da Europa (a seguir a Itália), com excesso de peso na infância. Após o excelente trabalho desenvolvido pelas equipas envolvidas no PNCO (Programa Nacional de Combate à Obesidade) 2005-2008 e PCO (Plataforma Contra a Obesidade) 2007-2010-2012, no estudo da prevalência e estratégias de divulgação, intervenção e prevenção da obesidade, foi extinto qualquer programa contra a obesidade, não constando nos 8 programas prioritários a desenvolver pela DGS (Direção Geral de Saúde), o que preocupa a comunidade médica (Dra. Carla Rego, II evento da NNI, Maio de 2015). Dos conhecimentos adquiridos sabemos atualmente que o risco de Obesidade Infantil começa in útero e uma vez estabelecida leva a obesidade visceral, sí­ndroma metabólica, diabetes, hipertensão arterial e doenças cardiovasculares. A prevenção ê fácil e assenta na alimentação, sono e exercí­cio fí­sico. Difí­cil ê sensibilizar e mudar comportamentos, hábitos […]

Encontro “Alimentação Saudável e Saúde Oral”

Encontro  Alimentação saudável e Saúde oral O Encontro decorreu no passado dia 2 de outubro, na Academia Júnior, ao abrigo do protocolo entre os CMATN, Academia Júnior e Encontro num Sorriso. Foi muito gratificante para nós formadores, o entusiasmo com que pais e educadores aderiram ao evento. A sessão prática para as crianças decorreu durante a manhã. A sessão teórica para pais, profissionais de educação e saúde, decorreu í  tarde. Resumindo as conclusões: – Alimentação diversificada, respeitando a roda dos alimentos. Quase 50% o grupo hortí­colas e frutas (23% e 20% respetivamente), seguido dos hidratos de carbono (28%), lacticínios (18%), carne peixe e ovo (5%), legumes secos (4%) e por fim as gorduras (2% preferencialmente o azeite). Dentro de cada grupo também foram selecionados os mais saudáveis. – Os alimentos […]

Vamos vacinar os nossos rapazes?

Vamos vacinar os nossos rapazes? Vacina tetravalente contra o Papiloma Virus HPV  Gardasil A vacinação das meninas vacina contra o cancro do colo do útero, como se tem chamado a esta vacina, integrada no PNV, permitiu uma cobertura estimada em 90%. Mas o HPV não escolhe sexo. Leia aqui o artigo anterior. A única forma de reduzir a transmissão e quebrar a cadeia de circulação do ví­rus na comunidade a vacinação de ambos os gêneros. Artigo escrito por Ermelinda Júlia (chefe de serviço de Pediatria)